COMO O MOBILE E BIG DATA ESTÃO MUDANDO O MARKETING DO VAREJO

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

 

No ambiente varejista competitivo de hoje, os aplicativos mobile e a análise e de dados são ferramentas indispensáveis para alcançar clientes potenciais e fidelizar a marca. Os executivos da Branding Brand, Neiman Marcus e Touch of Modern compartilham ideias sobre como eles estão usando marketing,o mobile e a análise de dados para aumentar as receitas, personalizar as experiências dos clientes e promover o alinhamento estratégico. Os três vão compartilhar suas experiências em sessões de discussões no BIG Show do varejo, em janeiro.

O futuro móvel, hoje

Para muitos varejistas, o mobile passou de uma consideração de longo prazo para a força motriz de crescimento, oferecendo novos clientes e receitas – agora. “O celular é o principal canal de crescimento, canal de tráfego e logo será canal de receita para o comércio eletrônico”, diz Chris Mason, CEO e co-fundador da Branding Brand , uma plataforma digital que ajuda os varejistas a criar aplicativos, web e experiências de compras na loja. “Novos clientes tipicamente primeiro interagem com uma marca on-line através da web móvel e, uma vez que eles se tornam um cliente leal, adotam seu aplicativo”, diz ele.

Então, o que há no mobile que o torna uma ótima ferramenta para comerciantes e varejistas que buscam atingir novos clientes? A resposta está no layout do celular. “Os clientes mobile são mais cativos”, diz Jerry Hum, co-fundador e CEO da Touch of Modern , um varejista on-line para homens. “Há espaço limitado na tela e eles são menos propensos a deixar o funil uma vez que eles entraram. Eles também são mais propensos a rolar e navegar por lotes de conteúdo rapidamente. ”

“O celular é o principal canal de crescimento, canal de tráfego e logo será canal de receita para o comércio eletrônico”.  Chris Mason CEO e co-fundador, Branding Brand

Personalizar experiências com dados móveis

O mobile também proporciona uma janela sem precedentes e inestimável para o comportamento do consumidor. Ao oferecer uma série de ideias sobre as preferências, experiências e lealdade dos clientes, os dados móveis permitem que os varejistas otimizem seus investimentos como nunca antes. “Ser capaz de analisar dados de uso do cliente na web móvel e compará-lo com o engajamento de aplicativos,  com o comércio e dados de visita às lojas lhe fornece a imagem completa do valor do seu cliente em um sistema”, diz Mason. “Mais importante, ajuda-o a compreender como você deve investir em um programa de relacionamento ou de lealdade e como otimizar o seu mix de mídia.”

Os varejistas estão constantemente experimentando maneiras para alcançar novos clientes e ainda há oportunidades de melhoria e refinamento. “Atualmente, a aquisição de clientes é muito cara e os modelos de retenção bombardeiam os clientes com mensagens em vários canais, na esperança de reativá-los”, diz Mason.

Os varejistas podem superar esse problema usando dados móveis dos clientes para personalizar a experiência do usuário. “O Mobile destravará os dados que permitem uma melhor experiência do cliente e personalizam a experiência com base no engajamento por usuário – e não apenas em tendências agregadas”, diz Mason.

Não deixe os dados serem desperdiçados

Apesar da onipresença do celular, muitos varejistas ainda cometem um erro crítico: hesitar em usar os dados do consumidor que já possuem. “Muitas vezes as pessoas pensam que simplesmente coletar dados levará a ideias, mas a única maneira para gerar um impacto é as pessoas começarem a usá-los“, diz Jeff Rosenfeld, VP de Percepção e Análise do cliente da Neiman Marcus . “Eu ouvi muitas histórias de empresas esperando para analisar seus dados, porque eles tem falhas ou está faltando alguma coisa. Na atual taxa de mudança da indústria, nossos dados estarão sempre um pouco atrás do que nós idealmente gostaríamos. Não espere por perfeição – mergulhe e comece a olhar para o que você tem, seja grande ou pequeno. ”

“Informações apoiadas por dados podem trazer alinhamento estratégico forte.” Jeff Rosenfeld – VP de Insight e Análise de Clientes, Neiman Marcus

A longo prazo, os dados fornecerão insights importantes sobre o comportamento do consumidor, o que impulsionará o alinhamento dentro das empresas e ajudará as equipes executivas a estabelecer prioridades e metas de longo prazo. “Todo mundo acha que seus instintos estão certos, e esses instintos podem apontar em direções diferentes entre os principais tomadores de decisão”, diz Rosenfeld. “Ter informações respaldadas por dados pode trazer alinhamento estratégico forte. Estender essas métricas para declarações memoráveis como ‘1 por cento de melhoria em métrica X melhorará nossas vendas por dólares Y’, pode realmente unir as pessoas para trabalhar em direção a um objetivo comum e impulsionar a mudança “.

Do alinhamento interno ao engajamento externo, o celular e uma onda de acompanhamento de dados estão transformando o varejo. Pioneiros da indústria perceberam que o celular já não é uma tendência desejável ou projeção distante – é uma força fundamental do mundo varejista de hoje. Aqueles que vão ter sucesso já estão experimentando, analisando e implementando para descobrir o que funciona melhor.

 

Fonte: NRF – https://goo.gl/C6vEYr