CONSUMIDORES USAM A TECNOLOGIA PARA ECONOMIZAR NA CRISE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Estudo revela que planejamento acontece até mesmo nas compras de rotineiras e a tecnologia é a maior aliada para a economia.

Por Paula Furlan

Os consumidores estão exercitando a habilidade de comprar de forma mais consciente, segundo novo estudo da agência nova/sb. De acordo com a pesquisa, o brasileiro está disposto a gastar mais tempo e esforços, nos processos de consumo para garantir o melhor negócio.

Com o atual cenário econômico, 40% dos entrevistados declaram que já fazem pesquisa até mesmo para compras rotineiras, como as de supermercados. O planejamento também é apontado por 39% dos entrevistados como um comportamento usual em tempos de crise. De acordo com os dados apurados pela nova/sb, 61% das pessoas planejam antes de consumir qualquer item, evitando assim os gastos por impulso.

Na busca por equalizar preço e qualidade, os consumidores apostam em táticas variadas. Nesse universo, o território de pesquisa mais utilizado é a internet, sendo empregada por 56% das pessoas para comparar preços. Enquanto 53% ainda prefere visitar diferentes lojas físicas para selecionar o melhor negócio.

Com o consumidor mais atento e planejado, os dispositivos móveis tem se tornado o maior aliado na hora de buscar ofertas e valores acessíveis. Para 47%, o uso de celulares e tablets como ferramenta de pesquisa é frequente. A maior parte dos consumidores utilizam os aparelhos para checar preços e opções de marcas e modelos.

O Whatsapp é um dos recursos mais buscados por quem quer fazer economia. A interação é o principal motivo, já que o aplicativo proporciona a troca rápida de dicas, opiniões e experiências.  De acordo, com a pesquisa, 35% das pessoas tiram fotos de produtos para pedir opiniões a amigos e parentes, e desta forma ser mais assertivo na hora de consumir.

Com novos comportamentos, os consumidores estão engajados e dedicando mais tempo a procura da compra inteligente. Além de pesquisarem na internet, consultarem amigos e familiares, procuram nas redes sociais opiniões sobre produtos. Com isso, 43% revela que procura nessas mídias feedbacks e informações sobre as marcas.

Os dados do estudo são de março e abril deste ano e representam os resultados de mais de 2mil entrevistas, realizadas em todo o país.

Fonte: Consumidor Moderno